Resenha: Série A Seleção


Nem preciso dizer o quanto as capas são maravilhosas neh?

Para quem ainda não conhece a Série A Seleção é formada por 6 livros escritos pela talentosa escritora Kiera Cass. Já nos apaixonamos por ela ao ler os agradecimentos! Super natural e fugindo daquele padrão engessado de muitos escritores por aí. 


Vou comentar inicialmente a série como um todo e teremos alguns spoillers, então se você ainda não leu... Cuidado!

 A história se passa em um país chamado Illéa, onde há uma monarquia em que a sociedade é divida em castas.
  • Casta 1: A nobreza e o Clero.
  • Casta 2: Celebridades, modelos, atletas profissionais, políticos, atores e oficiais.
  • Casta 3: A elite, educadores, filósofos, joalheiros, inventores, escritores, cientistas, médicos, veterinários, dentistas, arquitetos, bibliotecários, engenheiros, psicólogos, cineastas, produtores musicais, advogados.
  • Casta 4: Fazendeiros, corretores de imóveis e de seguros, chefes de cozinha, mestres de obras, proprietários e donos de restaurantes, lojas e hotéis.
  • Casta 5: Músicos dançarinos, fotógrafos, artistas de modo geral.
  • Casta 6: Secretários, serventes, governantas, costureiras, balconistas, cozinheiros, motoristas.
  • Casta 7: Jardineiros, pedreiros, lavradores, pessoas que limpam calhas e piscinas, e quase todos os trabalhadores braçais.
  • Casta 8: Pessoas com deficiência (especialmente quando desamparadas), viciados, fugitivos, sem-tetos.



    America Singer: É a protagonista selecionada para representar seu estado e competir com outras 34 garotas pela coroa e a mão do Príncipe Maxon. Ela faz parte da casta Cinco e trabalha como cantora para ajudar a família. Tem 17 anos e é descrita como ruiva de olhos azuis. Namora Aspen há dois anos, mas mantém o relacionamento em segredo pois ele faz parte de uma casta inferior a dela. Ao participar da Seleção, começa a nutrir sentimentos por Maxon.
    Maxon Schreave: Filho único do Rei Clarkson e da Rainha Amberly, sendo o Príncipe de Illéa. A Seleção acontece para que o Príncipe Maxon possa escolher sua esposa e futura rainha de Illéa. Possui cabelos loiros, olhos castanhos e tem 19 anos.
    Aspen Leger: Namorado de America antes da Seleção. Pertence a casta Seis, vivendo com sua mãe e seus seis irmãos mais novos. Tem 19 anos e é descrito tendo cabelos escuros e olhos verdes. Ao longo do primeiro livro, Aspen vira soldado, passa para a casta Dois, e começa a trabalhar no palácio onde America está hospedada.
    May Singer: Irmã mais nova e mais próxima de America. Ela exerce a função da casta Cinco pintando.
    Marlee Tames: Primeira e melhor amiga de America na Seleção. Pertence a casta Quatro e pode ser considerada a favorita do povo por seu jeito simpático.
    Celeste Newsome: Uma das selecionadas. Celeste é modelo, pertencendo a casta Dois. Ela possui um jeito bastante arrogante, se achando mais importante que todos e querendo vencer a qualquer custo, mas é falsa e simpática perto da família real.
    Rainha Amberly: Esposa do Rei Clarkson, mãe do Príncipe Maxon e rainha de Illéa. Casou com o rei por meio d'A Seleção e, antes de se tornar rainha, pertencia a casta Quatro. Ela é doce, humilde e sábia, sendo admirada por todos.
    Gavril Fadaye: Apresentador lendário de Illéa, comentando há mais ou menos vinte anos os desfiles da Festa da Gratidão, os shows de Natal e qualquer outro evento realizado no palácio.
    Anne, Mary e Lucy: Criadas da América enquanto ela está no palácio. Responsáveis por auxilia-la diariamente e fazer seus vestidos. Se tornam amigas de América, que não as trata como inferiores.
    Gerad Singer: É irmão mais novo de América, e sofre por não ter nenhum talento que coincide com sua casta e prefere jogar futebol. Durante os livros ele tem 7 anos. 
                                                                   (fonte wikipédia)

   Os 3 primeiros livros são narrados pela América Singer. Falando sobre eles ( A Seleção, A Elite, A Escolha) eu li os 3 em dois dias, só não li antes porque a minha rotina não permitiu!! Amei a forma envolvente da escrita. Me cativou nas primeiras linhas quando a América começa falando do seu romance com Aspen. Já comecei Shippar os dois nos primeiros capítulos. O que garantiu um olhar meio torto para o príncipe Maxon... rsrsrs
   Quando eles terminaram e ela foi embora para o castelo, eu fui selecionando as minhas preferidas, o que com certeza não incluía a Celeste haha.
O dilema vivido pela América no primeiro livro nos deixa sempre na expectativa dos próximos acontecimentos, e já me apaixonei também pelo jeito meigo e cuidadoso do príncipe Maxon o que fez meu olhar torto se encher de ternura kkk
No final do primeiro livro já estava shippando Maxon e América... 
O Aspen acabou ficando meio perdido, mas tudo mudou quando ele aparece no castelo como parte da guarda real 
América fica dividida... 
 Eu fiquei dividida... rsrs
 Quem não ficaria?
   Saindo um pouco do foco do triângulo amoroso, eu me me apaixonei também pela família da América, por todos eles... A mãe preocupada com o futuro dos filhos, os irmãos e o pai sempre com uma presença forte na história deles.
No caso da família real, eu gostava da rainha e odiava o rei! Quem homenzinho irritante!
A história caminhou bem e me agradou até o momento que o Aspen que dizia amar América com um amor eterno, simplesmente descobri no final que não a amava mais, Como assiiiim?
E os dois se tornaram amigos... Naaaão... Ficou sem sentido  
Preferia ver o Aspen sofrendo e fugindo pra  bem longe para não ter que ver a América casada do que feliz e conformado e de repente apaixonado pela Lucy.!! Não gosto muito quando a geral tem um final feliz... Sei-lá, fica pouco crível! Mas tirando isso eu gostei dos livros! Me cativou, prova disso é que li na velocidade da Luz.

Falando do Felizes para Sempre: Eu gostei, mas gostaria de ter visto mais partes do Maxon, tinha muita coisa que gostaria de ter lido sobre ele!! 
Do conto da rainha, eu até gostei também, mas lê-lo me fez ter uma visão muito triste sobre a vida dela... Uma mulher tão doce, aceitando viver como uma serva sem nenhuma vontade própria, quase um robô.  
Sobre o Aspen, digamos que mesmo com tudo que li sobre ele e a Lucy, ainda não me senti convencida do amor entre eles... ficou igualmente vago.
Os demais contos não somaram muito para mim.

Falando agora sobre os Livros:  A Herdeira e a Coroa

  Nessa parte da história já se passaram 20 anos e Maxon e América dão espaço para seus descendentes. 
Em A Herdeira conhecemos Eadlyn, filha primogênita do casal que graças a uma mudança na legislação de Illéa ela se torna a primeira mulher a ter direito ao trono.
Enquanto isso seu irmão gêmeo e seus irmãos caçulas aproveitam suas vidas longe das responsabilidades da corte. Eadlyn não me agradou muito de inícioEla era muito chatinha e metidinha demais. Esperava mais da filha de um casal tão lindo como América e Maxon.
Mas a ideia de uma Seleção feita para achar um marido para ela, meio que deu uma sacudida na história. Não imaginava que um casal como eles faria a filha passar por isso, mas tenho que admitir que foi isso que deu vida ao livro. rs
Foi interessante ver aquela garota que se achava extremamente segura de si perceber que o mundo era muito mais do que as janelas do castelo permitiam que ela enxergasse.
Foi muito bom conhecer os novos personagens. Cada um com sua singularidade, o que nos permitiu shippar várias possibilidades para um futuro marido para ela.

Falando sobre A Coroa:

No último livro da série nós vemos o desenrolar da Seleção que Eadlyn teve que passar.  
O livro não me prendeu tanto quanto os demais, mas para compensar todos os pesares, o final foi o que eu esperava.
Eadlyn realmente amadureceu e sua relação com a família se fortaleceu e como eu já disse não poderia existir companheiro melhor para a rainha de Illéa.

Opinião sincera sobre a Série:

Acho a Keira Cass extremamente talentosa, mas acredito que se ela tivesse parado nos três primeiros o impacto da história seria maior na mente dos leitores. Os demais livros meio que nublaram toda emoção que sentimos nos primeiros, mas como eu já disse, apesar dos pesares essa série ficou entre as minha preferidas!!
 
Nem tudo me agradou mas vou sentir saudades dos personagens!


Novidades e Curiosidades:

As adaptações para o cinema dos livros já estão a todo vapor. Uhuuuu
 Mas, alguns anos antes, o fandom estava enlouquecido com o anúncio de que uma série de TV sobre a saga seria produzida. O episódio piloto foi gravado, mas o projeto nunca foi para frente. Que bom neh?
Vocês devem estar me achando uma louca kkkk
Mas, quando souberem meus motivos, vão concordar comigo!

1- A America seria Loira!


 Fala sério neh? Como assim? O diretor ignorou um fato básico! Algo que diferencia nossa Meri, que destaca sua personalidade forte!



2- O Maxon seria um canalha!    
Nosso príncipe querido, que nos conquistou exatamente por ser cavalheiro e sensível, na série ele seria exatamente o oposto.
Só para você comparar: no livro, durante o primeiro encontro não oficial entre América e Maxon, ele tenta confortá-la sobre o fato de estar longe de casa e insiste em chamá-la de “querida”. Já na série, o rapaz entra no quarto da garota, sem permissão, e praticamente assedia a América moralmente.  

3- A série impediria o filme!
Depois de todas essas mudanças impostas pela série, temos que comemorar o fato dela não ter ido para frente, afinal  a Warner Bros comprou os direitos da saga! Agora é esperar que seja fiel aos livros, pelo menos no básico neh?
(Leia mais sobre isso no site http://febreteen.com.br )
     

Nenhum comentário

Postar um comentário